[NOTÍCIAS DA IGREJA]

Sacerdotes e Diáconos do Reino Unido emitem declaração sobre ideologia de gênero: Tratar as pessoas com sensibilidade e honestidade

Nos últimos tempos, tornou-se impossível ignorar o avanço da “ideologia de gênero”. Tanto o papa Emérito Bento XVI quanto o Papa Francisco trataram várias vezes desse fenômeno preocupante. Como padres e diáconos católicos, estamos muito conscientes do impacto que esta agenda está tendo em nossas próprias comunidades.

Cada vez mais encontramos pessoas em nossas paróquias incapazes de aceitar o sexo em que nasceram. Muitas vezes eles acreditam que devem “mudar” seu sexo para encontrar a felicidade. Às vezes, essas pessoas podem ser muito jovens, o que causa angústia para os pais e ansiedade para os professores e outras pessoas preocupadas com seu bem-estar. Sugerir que uma pessoa não pode mudar seu sexo é imediatamente atendida com acusações de ódio e fanatismo. Nesta situação, os católicos e outros de boa vontade freqüentemente se sentem confusos e incertos.

Dada esta situação, parece muito importante afirmar o ensino católico nesta área de forma clara e simples.

Todo ser humano é uma unidade de corpo e alma, constituindo uma identidade única que abrange todos os aspectos do nosso ser. Enquanto defeitos corporais podem ocorrer, mesmo em relação aos órgãos sexuais, eles são claramente reconhecidos como tal e legitimamente corrigidos. Isso é distinto da “ideologia de gênero”, que afirma que nossas almas, ou nossas faculdades psicológicas e espirituais, podem estar em desacordo com seu sexo ou “gênero” com a de nossos corpos que funcionam de maneira saudável.

É um fato inegável que uma pequena minoria de pessoas ache difícil aceitar seu próprio sexo e procura ser identificada como membro do sexo oposto, ou mesmo passar por alguma forma de “realocação de gênero”. Esses indivíduos precisam ser tratados com sensibilidade, mas também com honestidade. A solução para o seu dilema não pode ser encontrada em rejeitar seus corpos ou medicamente “corrigi-los”,

Os cristãos acreditam que o corpo é importante e fundamentalmente bom – nunca uma mera concha para uma identidade. As Escrituras deixam claro que a diferença sexual não é um acidente ou algo superficial, mas uma parte integral do plano de Deus para a humanidade. ‘Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus Ele o criou; homem e mulher os criou ” (Gn 1: 27).

Sendo assim, é essencial que todo ser humano aceite o sexo com o qual nasceu, pois isso também faz parte do plano de Deus e de sua própria vocação. “Todos, homem e mulher, devem reconhecer e aceitar sua identidade sexual” (Catecismo da Igreja Católica, 2333). A verdadeira e duradoura felicidade está em aceitar quem é Deus que nos criou, pois Seus planos para nós são sempre planos de amor infinito.

Como sacerdotes e diáconos católicos, nos comprometemos a proclamar o ensinamento católico nesta área e a ministrar com caridade pastoral àqueles que são mais afetados.

Lamentamos o fato de que os proponentes da ideologia de gênero frequentemente buscam promover sua causa por meio de polêmica e propaganda que não ajudam em nada as pessoas que estão sempre profundamente perturbadas e cuja situação exige paciência e gentileza. ‘Reatribuição de sexo’ nunca é simples. Um número significativo de pessoas que seguirem esse caminho se arrependerão mais tarde. Longe de trazer felicidade, pode ter um impacto significativo em sua saúde mental.

Diante disso, a resposta mais caridosa para aqueles que lutam com questões de identidade de gênero pode ser muitas vezes pedir um tempo de espera, oração e reflexão, o que possibilitará uma mudança de direção. Este é particularmente o caso de adolescentes e jovens que podem estar lutando para dar sentido a suas vidas – uma situação não incomum na adolescência – e para quem ser exposto a essa ideologia de gênero em um momento vulnerável pode causar danos reais.

É especialmente inaceitável que as crianças sejam encorajadas a procurar intervenções médicas ou a tomar hormônios que possam ter sérios efeitos no seu futuro bem-estar.

Em última análise, sabemos que é na verdade do Evangelho e através da graça dos sacramentos que todo ser humano pode encontrar o cumprimento que Deus pretende para eles. Como membros da Confraria do Clero Católico nos comprometemos mais uma vez a proclamar o Evangelho de Cristo e a servir o povo que Ele nos confiou” .

Comunicado emitido pela  “Confraternity of Clergy”,  grupo de padres e diáconos da Inglaterra e País de Gales

Fonte: https://blog.comshalom.org/carmadelio/54597-sacerdotes-e-diaconos-do-reino-unido-emitem-declaracao-sobre-ideologia-de-genero-sensibilidade-e-honestidade-juntas