[NOTÍCIAS DA IGREJA]

O cristão não é vingativo porque nele triunfa sempre a misericórdia, diz o Papa

O Profeta Jonas foi o protagonista da homilia do Papa Francisco na Casa Santa Marta, onde o Pontífice aproveitou para denunciar os rígidos de coração e aqueles que se vingam quando alguém fez lhes fez mal.

Francisco recordou como Deus pede a Jonas que converta a cidade de Nínive: na primeira vez, o profeta foge, recusando-se a fazê-lo; na segunda, faz com sucesso, mas – observou Francisco – fica “indignado”, “enraivado” diante do perdão de Deus ao povo.

Jonas era um “teimoso”, e mais do que isso, “era rígido”, porque estava “doente de rigidez” e tinha “a alma rígida”.

“Os teimosos de alma, rígidos, não entendem o que é a misericórdia de Deus. São como Jonas: ‘Devemos pregar isso, estes devem ser punidos porque fizeram o mal e que vão para o inferno’. Os rígidos não sabem abrir o coração como o Senhor”, assinalou.

“Os rígidos são covardes, têm um coração fechado, apegados à justiça pura. E se esquecem de que a justiça de Deus se fez carne em seu filho; se fez misericórdia, se fez perdão; que o coração de Deus está sempre aberto ao perdão”.

E o que os teimosos esquecem “é precisamente que a onipotência de Deus se expressa principalmente em sua misericórdia e no perdão”.

“Não é fácil entender a misericórdia de Deus, não é fácil. É preciso tanta oração para compreendê-la porque é uma graça. Nós estamos acostumados com a justiça: ‘você me fez isso, agora paga’. Mas Jesus pagou por nós e continua a pagar”.

O Papa destacou que Deus podia ter deixado Jonas em sua teimosia e rigidez, mas foi conversar com ele e convencê-lo. “É o Deus da paciência, o Deus que sabe acariciar, que sabe abrir os corações”.

“Esta é a mensagem deste livro profético”, sublinhou. “É um diálogo entre a profecia, a penitência, a misericórdia e a covardia, ou teimosia”. Mas, “vence sempre a misericórdia de Deus, porque a sua onipotência se manifesta precisamente na misericórdia”.

“Permito-me aconselhá-los a pegar a Bíblia e ler o Livro de Jonas: é minúsculo, são três páginas. Vocês verão como age o Senhor, como é a misericórdia do Senhor, como o Senhor transforma nossos corações”.

Leitura comentada pelo Papa:

Primeira leitura (Jn 3, 1-10)

1A palavra do Senhor foi dirigida a Jonas, pela segunda vez: 2“Levanta-te e põe-te a caminho da grande cidade de Nínive e anuncia-lhe a mensagem que eu te vou confiar”. 3Jonas pôs-se a caminho de Nínive, conforme a ordem do Senhor. Ora, Nínive era uma cidade muito grande; eram necessários três dias para ser atravessada. 4Jonas entrou na cidade, percorrendo o caminho de um dia; pregava ao povo, dizendo: “Ainda quarenta dias, e Nínive será destruída”.

5Os ninivitas acreditaram em Deus; aceitaram fazer jejum, e vestiram sacos, desde o superior ao inferior. 6A pregação chegara aos ouvidos do rei de Nínive; ele levantou-se do trono e pôs de lado o manto real, vestiu-se de saco e sentou-se em cima de cinza. 7Em seguida, fez proclamar, em Nínive, como decreto do rei e dos príncipes: “Homens e animais bovinos e ovinos não provarão nada! Não comerão e não beberão água. 8Homens e animais se cobrirão de sacos, e os homens rezarão a Deus com força; cada um deve afastar-se do mau caminho e de suas práticas perversas. 9Deus talvez volte atrás, para perdoar-nos e aplacar sua ira, e assim não venhamos a perecer”.

10Vendo Deus as suas obras de conversão e que os ninivitas se afastavam do mau caminho, compadeceu-se e suspendeu o mal, que tinha ameaçado fazer-lhes, e não o fez.

Fonte: http://www.news.va/pt/news/papa-em-s-marta-cristaos-vigilantes-para-nao-cair