[BRÉSCIA]

Como nós somos na nossa religiosidade?

As consagradas da Casa de Missão de Bréscia – Itália, participaram de um encontro para jovens da diocese  na Paróquia Santa Maria dela Grazie, para um momento de reflexão com Dom  Pierantonio Tremolada, Bispo de Bréscia.

Neste encontro, Dom Pierantonio destacou: “Não se pode viver uma religiosidade de fachada, ser católicos de tradição, como uma casa sem fundamento, que pode parecer bela, e que está tudo bem, mais na primeira tempestade é arrastada. É necessário ser católico de convicção, que ouve a palavra com o coração e vive o testemunho autêntico, em todos os âmbitos do nosso cotidiano.”

“É semelhante ao homem que, edificando uma casa, cavou bem fundo e pôs os alicerces sobre a rocha. As águas transbordaram, precipitaram-se as torrentes contra aquela casa e não a puderam abalar, porque ela estava bem construída.” Lucas 6,48.

[justified_image_grid ids=”4″ link=”file” ids=”17302,17303,17304,17305,17306,17307,17308″]

 

 
[google-translator]
 
[BRÉSCIA]

Como nós somos na nossa religiosidade?

As consagradas da Casa de Missão de Bréscia – Itália, participaram de um encontro para jovens da diocese  na Paróquia Santa Maria dela Grazie, para um momento de reflexão com Dom  Pierantonio Tremolada, Bispo de Bréscia.

Neste encontro, Dom Pierantonio destacou: “Não se pode viver uma religiosidade de fachada, ser católicos de tradição, como uma casa sem fundamento, que pode parecer bela, e que está tudo bem, mais na primeira tempestade é arrastada. É necessário ser católico de convicção, que ouve a palavra com o coração e vive o testemunho autêntico, em todos os âmbitos do nosso cotidiano.”

“É semelhante ao homem que, edificando uma casa, cavou bem fundo e pôs os alicerces sobre a rocha. As águas transbordaram, precipitaram-se as torrentes contra aquela casa e não a puderam abalar, porque ela estava bem construída.” Lucas 6,48.

[justified_image_grid ids=”4″ link=”file” ids=”17302,17303,17304,17305,17306,17307,17308″]