[BAYONNE]

Filiação Divina e a Misericórdia de Deus

“O Verbo de Deus se fez homem, para que o homem receba a filiação divina… Pois, como poderíamos participar da eternidade e imortalidade, se, antes, não se tivesse feito como nós o Eterno e Imortal, de modo que nossa corruptibilidade fosse absorvida por sua incorruptibilidade, e nossa mortalidade por sua imortalidade” (Santo Irineu de Lyon).

Pelo batismo, Deus introduz o homem a essa filiação tornando-o Rei, Sacerdote e Profeta; todavia, mesmo diante dessa grande manifestação da misericórdia de Deus, o pecado pode impedir o homem de experimentar este amor. Foi o que destacaram as consagradas da Comunidade Palavra Viva, na Noite da Misericórdia que aconteceu durante a semana missionária na Cidade de Anglet, Diocese de Bayonne/França.

Através da meditação do Evangelho do Filho Pródigo, as consagradas chamaram a atenção para o filho mais velho, aquele que foi fiel, e que sempre serviu e permaneceu ao lado do pai, mas que apesar disso esqueceu-se do essencial; de sentir-se filho.

Os seminaristas, consagrados, sacerdotes e paroquianos, foram convidados através da noite da misericórdia, a renovar essa experiência filial, e por meio do sacramento da confissão experimentar essa misericórdia de Deus que acolhe, perdoa e restitui aos homens a dignidade de filhos.

 
 
 
[BAYONNE]

Filiação Divina e a Misericórdia de Deus

“O Verbo de Deus se fez homem, para que o homem receba a filiação divina… Pois, como poderíamos participar da eternidade e imortalidade, se, antes, não se tivesse feito como nós o Eterno e Imortal, de modo que nossa corruptibilidade fosse absorvida por sua incorruptibilidade, e nossa mortalidade por sua imortalidade” (Santo Irineu de Lyon).

Pelo batismo, Deus introduz o homem a essa filiação tornando-o Rei, Sacerdote e Profeta; todavia, mesmo diante dessa grande manifestação da misericórdia de Deus, o pecado pode impedir o homem de experimentar este amor. Foi o que destacaram as consagradas da Comunidade Palavra Viva, na Noite da Misericórdia que aconteceu durante a semana missionária na Cidade de Anglet, Diocese de Bayonne/França.

Através da meditação do Evangelho do Filho Pródigo, as consagradas chamaram a atenção para o filho mais velho, aquele que foi fiel, e que sempre serviu e permaneceu ao lado do pai, mas que apesar disso esqueceu-se do essencial; de sentir-se filho.

Os seminaristas, consagrados, sacerdotes e paroquianos, foram convidados através da noite da misericórdia, a renovar essa experiência filial, e por meio do sacramento da confissão experimentar essa misericórdia de Deus que acolhe, perdoa e restitui aos homens a dignidade de filhos.