[Avignon - Saint Gens]

Sexualidade e Afetividade segundo São João Paulo II

Deus criou o corpo para também por ele conduzir o homem à santidade

A teologia do corpo foi basicamente difundida por João Paulo II quando em suas catequeses a explanava ponto a ponto a toda a Igreja. Essa explicação clara do Papa iluminava os fiéis sobre a vivência da sexualidade humana, e eficientemente se propagava como resposta à revolução sexual que tomou conta do mundo por volta das décadas de 60 e 70.

Em si, esta doutrina não é nova, mas desde então tem sido apresentada de modo mais amplo e em linguagem mais acessível ao mundo. Tratava-se de deixar clara a valorização do corpo como instrumento de santificação. A mesma corrigia visões deturpadas e tantas vezes daninhas no meio dos próprios fiéis de uma ilusória divisão de corpo e espírito, na qual o que vive o espírito não vive o corpo, achando ser este ligado só ao que é material, e aquele ser ligado aos assuntos espirituais.

Os consagrados responsáveis pela reitoria do Santuário de Saint Gens localizado na diocese de Avignon – sudeste da França, receberam os diretores dos colégios católicos de toda a diocese de Avignon para juntos partilharem sobre a Teologia do Corpo de São João Paulo II. A partilha foi guiada por Ives Semem – doutor em filosofia política, mestrado em economia social e teologia pela universidade de Paris e fundador do instituto de teologia do Corpo, que por sua vez tem como objetivo fazer conhecida a riqueza deixada a toda a humanidade por São Joao Paulo II em suas catequeses como papa.
O dia contou com momentos de confissão, celebração da Santa Missa e momentos de partilha entre os presentes para esclarecimento de dúvidas e perguntas.

Com toda a riqueza deste encontro, os presentes puderam retornar para suas escolas com vários métodos de trabalho para assim fazer chegar a todos este grande tesouro que pela Igreja nos foi deixado.

[justified_image_grid ids=”6671,6672,6673,6674,6675,6676,6677,6678,6679,6680″]
 

 
[google-translator]
 
[Avignon - Saint Gens]

Sexualidade e Afetividade segundo São João Paulo II

Deus criou o corpo para também por ele conduzir o homem à santidade

A teologia do corpo foi basicamente difundida por João Paulo II quando em suas catequeses a explanava ponto a ponto a toda a Igreja. Essa explicação clara do Papa iluminava os fiéis sobre a vivência da sexualidade humana, e eficientemente se propagava como resposta à revolução sexual que tomou conta do mundo por volta das décadas de 60 e 70.

Em si, esta doutrina não é nova, mas desde então tem sido apresentada de modo mais amplo e em linguagem mais acessível ao mundo. Tratava-se de deixar clara a valorização do corpo como instrumento de santificação. A mesma corrigia visões deturpadas e tantas vezes daninhas no meio dos próprios fiéis de uma ilusória divisão de corpo e espírito, na qual o que vive o espírito não vive o corpo, achando ser este ligado só ao que é material, e aquele ser ligado aos assuntos espirituais.

Os consagrados responsáveis pela reitoria do Santuário de Saint Gens localizado na diocese de Avignon – sudeste da França, receberam os diretores dos colégios católicos de toda a diocese de Avignon para juntos partilharem sobre a Teologia do Corpo de São João Paulo II. A partilha foi guiada por Ives Semem – doutor em filosofia política, mestrado em economia social e teologia pela universidade de Paris e fundador do instituto de teologia do Corpo, que por sua vez tem como objetivo fazer conhecida a riqueza deixada a toda a humanidade por São Joao Paulo II em suas catequeses como papa.
O dia contou com momentos de confissão, celebração da Santa Missa e momentos de partilha entre os presentes para esclarecimento de dúvidas e perguntas.

Com toda a riqueza deste encontro, os presentes puderam retornar para suas escolas com vários métodos de trabalho para assim fazer chegar a todos este grande tesouro que pela Igreja nos foi deixado.

[justified_image_grid ids=”6671,6672,6673,6674,6675,6676,6677,6678,6679,6680″]